A visão profética de um Governo Justo

A visão profética de um Governo Justo

IMG_9269

Haverá um justo que domine sobre os homens, que domine no temor de Deus. E será como a luz da manhã, quando sai o sol, da manhã sem nuvens, quando pelo seu resplendor e pela chuva a erva brota da terra.” (II Samuel 23:3,4)

O salmista Davi, em suas últimas palavras, tem os seus olhos abertos profeticamente e visualiza na direção dos governos da terra um Justo que governará com Justiça sobre os homens. É correto afirmarmos que ele estava visualizando o governo do Messias e do Justo, Jesus de Nazaré, que reinaria pelos princípios do Reino de Deus na Terra e moldaria nos homens, pela Sua palavra e pelo Seu Espírito, o caráter do Reino.

No texto acima, vemos dois aspectos importantes como consequência da implantação desse Reino.

  1. Será como sol, como a manhã resplandecente

Isso significa um governo de céus abertos, cujos ares espirituais fluem os propósitos divinos para a Terra. São céus limpos sobre a cabeça do povo, trazendo o fluir da vida de Deus livremente. Quem não gostaria de uma liderança assim para sua vida, família, cidade e nação? Acredito que todos queremos, e se trata de um apelo coletivo: um justo no governo.

  1. A produção do fruto da terra

Um segundo significado aponta para a resposta da terra por conta da bênção de Deus quando um justo governa. A terra produz o seu fruto com qualidade por conta do Céu ter visitado a Terra.

Trata-se de uma figura utilizada pelo salmista que aponta para o fato de que há um fluir de bênção como decorrência de um sistema de governo sonhado, idealizado pelo próprio Deus. Quando tivermos um justo, um aliançado com Deus no domínio de uma cidade ou de uma nação, haverá uma movimentação favorável da natureza por essa terra e esse governante.

  1. O desafio de fazermos dessa visão uma realidade pessoal em nossos dias

A aliança é a maneira que Deus escolheu para Se relacionar com a humanidade. Os aliançados com Deus são herdeiros das Suas promessas. Daí o desafio de fazermos com que nossa casa esteja assim: Debaixo de um governo, de uma liderança justa.

Temos, então, o desafio de trabalharmos o nosso caráter. Promovermos um alinhamento mental, ideológico e espiritual na direção do sonho divino de um justo no governo. As consequências são as melhores possíveis, descritas na visão profética do salmista e que chegará até nós se fizermos disso uma realidade em nossa nação.

O que fazermos? A resposta, encontraremos nos atos de Deus. Assim como Deus Pai trouxe Jesus pela união da Palavra mais a ação do Espírito Santo em uma vida disponível, esse mesmo ato divino virá sobre nós. “(…) Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus. (…) Disse então Maria: Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo ausentou-se dela.” (Lucas 1:28-38)

Assim como Maria concebeu a vontade divina e gerou o favor de Deus para os homens, assim também devemos conceber o sonho divino de vermos um Justo que governe com justiça sobre os homens e no temor do Senhor. Dessa forma, certamente teremos um Brasil melhor.