Os números e a realidade por trás da tarifa de ônibus

Os números e a realidade por trás da tarifa de ônibus

Nas sessões plenárias da Terça (14) e Quarta (15), mostrei, como Líder do Prefeito na Câmara, não apenas os números, mas também os fatores conjunturais e políticos que levaram ao aumento da tarifa de ônibus no mês de Janeiro.Lembrei que a tarifa conseguiu permanecer estável a R$ 3,00 por quatro anos consecutivos, fato recorde na administração municipal, ressaltando que durante um ano houve até redução do valor da passagem (R$ 2,75), com o recuo dos preços dos combustíveis.

Para a Prefeitura manter essa estabilidade, recorreu ao subsídio da tarifa. O valor real da passagem, desde 2015, era R$ 3,15. Os quinze centavos foram divididos entre Prefeitura e Governo do Estado, representando R$ 16 milhões para cada, num total de 32 milhões. Porém, uma conjuntura trouxe uma ressalva: O governador José Melo não pagou, em 2016, a parte correspondente ao subsídio. O sistema ameaçou entrar em colapso, com greves provocadas pela falta de condições empresariais para pagamento de direitos trabalhistas. A Prefeitura pagou, então, mais R$ 16 milhões, dobrando o subsídio municipal.

O reajuste estabelecido em janeiro após as negociações feitas pelo prefeito Arthur Virgílio e pelo vice-prefeito Marcos Rotta ficou em risco por conta da atitude do governo do estado de retirar os subsídios. Nova rodada de negociações entre Prefeitura, empresários e rodoviários foi realizada, fechando o acordo de reajuste salarial de 8% e acréscimo de um dependente a cada cobrador ou motorista no plano de saúde.

No momento, a Prefeitura aguarda que o Governo do Estado volte atrás e devolva os subsídios do óleo diesel e IPVA. Se isso não ocorrer, a população teria que, lamentavelmente, arcar com os custos da ‘tarifa Melo’. A Prefeitura está colocando todos os seus esforços para sanar essa crise desnecessária colocada em cima da crise econômica que já estamos vivendo.

Agricultura familiar |Um grande passo de gestão do Prefeito Artur Virgílio e do vice Marcos Rotta foi dado na Quarta, 15, com o lançamento do edital de chamada pública da agricultura familiar que tem o objetivo de fornecer produtos para a merenda escolar. Essa parceria com a SEMED é extremamente valiosa. Países de primeiro mundo desenvolvem isso, a exemplo do Japão, onde, em pequenos terrenos, os agricultores podem cultivar arroz e vender para o Estado. Neste projeto de Manaus, há o cunho educativo no sentido de formação de mão de obra especializada e também meio-ambiente. Parabéns à Prefeitura, parabéns à Secretária Katia Schweickardt.

Comunicado parlamentar | Durante plenário na Quarta, 15, fiz um comunicado parlamentar, informando que o Governo Federal liberou, em atendimento a uma solicitação do senador Eduardo Braga, mais de R$ 694 mil para as obras de revitalização de três históricas praças de Manaus: Tenreiro Aranha, 15 de Novembro (conhecida Praça da Matriz) e Adalberto Vale. As três intervenções fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas.Cuidar de espaços públicos tão importantes como essas praças é estimular a interação popular e, acima de tudo, não deixar que a história de Manaus seja esquecida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *