Ouvindo a Deus no deserto

Ouvindo a Deus no deserto

<a href='http://br.freepik.com/fotos-gratis/dia-ensolarado-no-deserto_879675.htm'>Designed by Freepik</a>

O deserto é um lugar especial no coração de Deus e não há um filho Seu que ainda não tenha passado por essa situação. Para entender o deserto e o seu significado, é preciso que nos posicionemos, para que possamos compreender, de fato, qual a importância e a relevância que temos. Mas você pode se perguntar: Quem sou eu? E que importância tenho?

Somos imagem e semelhança de Deus

Você foi criado à imagem e à semelhança de Deus e isso quer dizer que não há nada mais importante nessa vida do que você; só Deus é mais proeminente do que o homem, porque Ele é a essência de todas as coisas. Os anjos, por exemplo, não tiveram esse privilégio. Foram criados como seres espirituais especiais para estarem à disposição do Altíssimo. Porém, teve um ser, Satanás, que desejou tanto esse direito e, buscando a posição de ser igual a Deus, tornou-se maldição para sempre. Eu e você, contudo, somos a imagem e semelhança do Pai.

Somos filhos de Deus

Outro aspecto significativo é o fato de que somos filhos de Deus e ocupamos um lugar distinto no coração desse Pai. Qual o pai que não deseja o melhor para o seu filho? Todos aqueles que são pais sabem que, ao nascerem os filhos, sua dedicação a eles é quase exclusiva. E, embora os filhos cometam alguns deslizes, alguns erros, jamais deixarão de ser filhos; seus pais, em tempo algum, os abandonarão. Pai é pai! Eles sabem o que é o melhor para os seus filhos.

Um dia eu achei que tinha o pior pai do mundo. Um sujeito rude que, a meu ver, era desprovido da capacidade de compreender; um ditador, um senhor feudal. Eu tinha medo dele e por muitos anos vivi assim. Quando conheci Jesus, deparei-me com algo que não gostei: o mandamento de honrar pai e mãe. Honrar minha mãe, tudo bem! Agora, honrar o meu pai? Onde estavam os motivos?

Certa vez, após um longo período de oração, encontrei-me com uma irmã que Deus havia colocado à minha frente como bênção. Eu lhe confidenciei não conseguir amar o meu pai e em prantos passei a narrar para aquela irmã alguns fatos. Ela me disse: Meu filho, nenhum fato jamais sobrepujará o mandamento de honrar pai e mãe, ainda que isso vá de encontro a toda lógica humana que se estabeleceu em sua vida. Eu não gostei daquela resposta; achei que a irmã não tinha me compreendido, mas ela sabia muito bem o que estava falando.

Meu pai podia até ser o melhor pai, todavia eu não o via assim devido às amarras que não me deixavam enxergar o bom homem que ele era; só via o que me interessava. Na verdade, as atitudes de meu pai, por mais ditatoriais que fossem, desejavam imprimir nos filhos o melhor. Mas, só compreendi isso depois.

Quando cresci, numa busca desesperada por uma resposta, pedi a minha mãe que me falasse dos meus avós paternos. Ela me disse: seus avós morreram muito cedo quando o seu pai ainda era uma criança. Esse fato fez com que os irmãos mais velhos fizessem uma reunião e, na ocasião, meu pai não estava. Quando chegou, ninguém percebeu sua presença. A conversa era para decidir onde ele ficaria, pois nenhum dos irmãos o queria em casa por ser muito agitado. A opção foi morar com uma tia numa realidade muito diferente da sua, a começar pela casa que, de tão pequena, não havia espaço ao menos para que dormisse. Dessa forma, descansava na cocheira, junto aos cavalos…

Lembra que falei daquelas ações duras do meu pai comigo? Eram para me dizer: Eu não quero você dormindo numa cocheira! Eu não quero que meus filhos não tenham um teto para abrigá-los! A partir de então, ele deixou de ser o último homem do planeta Terra, para ser o primeiríssimo da minha vida, pois entendi que ele era espetacular!

Não há pai que não gere o seu filho em amor. E, se ele não demonstra amor por você, é porque muitas vezes ele não sabe como fazê-lo. Ele o ama. Aí, você me pergunta: Apóstolo, o que tudo isso tem a ver com deserto? Você vai entender.

Deserto, lugar que conduz à terra prometida

Em Mateus 4:11, lemos a narrativa de Jesus no deserto. O deserto é uma marca inerente aos grandes homens de Deus. E, se você acredita ser um líder ou alguém que recebeu um chamado, um comissionamento da parte de Deus, há de passar por um grande deserto. Esse lugar passará a ser um lugar especial no seu coração. Pois não há nada de Deus para nós que deixemos de gostar. O que existe, na verdade, é uma ignorância, um desconhecimento de causa.

Só há um deserto que não é bom na vida de uma pessoa: o deserto do pecado, da rebelião, do coração distante de Deus; o deserto da quebra de princípios. Porém, estou falando a filhos e a candidatos a filhos de Deus.

Quando Deus chamou Abraão na Babilônia, Ele não Se importou com os grandes feitos, nem as riquezas e status que tinha. Deus não alertou a Abraão que ele seria moído no deserto e o quanto seria difícil para que ele trabalhasse suas economias naquele lugar. Sabe por quê? Deus não tem uma visão circunstancial; Ele sempre tem em mente o resultado que quer produzir em nós. Quando o Senhor nos chama, é sempre para algo maior do que somos, e maior do que temos. Todos têm um chamado de Deus. Até você que pensa: ‘Será que estou no lugar certo, fazendo a coisa certa?’, tem um chamado. Isso é a crise do deserto e de quem não tem conhecimento de causa nem da missão que possui. Contudo, Deus tem paciência e quer ensinar-lhe e conduzi-lo em todo o tempo para um lugar melhor.

Jamais a palavra de Deus vai nos encontrar em um lugar e nos deixar no mesmo lugar ou num lugar pior. Pelo contrário, quando a palavra nos encontra, leva-nos a um lugar mais adiante. E, se essa palavra o encontrou, não vai deixar você perecer no meio do caminho; não vai deixar você ser humilhado, reduzido à pobreza, à miséria… Deus levará você para a terra que mana leite e mel, um lugar de glória, um caminho maior.

Deus só tem pensamentos bons para os seus filhos, a despeito do contexto familiar ou traumas que você tenha com relação a seus pais. Ele é um Pai perfeito e nEle não habita injustiça. Quando Deus leva um filho Seu para o deserto, Ele não tem uma visão circunstancial; Ele sempre tem em mente o resultado que quer produzir. Deus o conduzirá para o deserto, mas também o levará para a terra que mana leite e mel, um lugar de glória, um caminho maior. O Pai perfeito, com quem você tem aliança, só tem pensamentos bons para os seus filhos. Ele é um Deus bom e nEle não habita injustiça.

Continua…

Veja Parte 2

One thought on “Ouvindo a Deus no deserto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *