Rio Negro tem novo recorde e ultrapassa cheia de 2009

Nivel da água chegou a 29,78 metros, um centímetro a mais que há três anos
O rio Negro, em Manaus, superou nesta quarta-feira a cheia histórica registrada em 2009 ao atingir nível de 29,78 m, superando em 1cm o recorde anterior de 29,77 m. A maioria dos picos da cheia acontece no mês de junho, 19% em julho e apenas 6% em maio, de acordo com dados do Serviço Geológico do Brasil (CPRM). É a maior cheia em 110 anos, desde quando começou a ser feita a medição no porto de Manaus, em 1902.
Antes de 2009, o recorde de cheia foi registrado em junho de 1953, quando o rio Negro atingiu 26,69 metros. Na avaliação do chefe de Hidrologia do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Daniel Oliveira, as cheias são fenômenos naturais e ocorrem em maior ou menor magnitude devido a precipitação que ocorre em toda a bacia hidrográfica. “No caso de 2009 e deste ano, tivemos o fenômeno La Niña, que provocou maiores precipitações na Amazônia”.

Mais de 10 mil famílias, em 11 bairros de Manaus, foram atingidas pela subida do nível do Negro. Entre os locais mais afetados está o centro da cidade, incluindo o prédio da Receita Federal e a alfândega portuária, onde um trecho da avenida Eduardo Ribeiro foi fechado pelo instituto de trânsito municipal, e bairros como Raiz, Educandos e Glória.

Preocupado com as inúmeras famílias desabrigadas em razão da cheia dos rios do Amazonas, o vereador e apóstolo Marcel Alexandre está empenhado em angariar donativos para serem remetidos aos atingidos pela enchente. Para isso, o parlamentar solicita a todos os leitores, amigos e parentes do projeto do Governo do Justo para seunirem a causa contribuindo com alimentos, agasalhos e água mineral. Quem desejar contribuir com essa ação deve procurar a pastora Neide, no prédio da Embaixada de Jerusalém, anexo ao templo do MIR/Ponta Negra.

Com informações: Ig

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *